02 December 2014

{talking to myself}

Não é de todo a natureza desde blogue, expor a minha natureza mais íntima, mas tenho vivido grandes períodos de uma indignação geral, onde me sinto uma ave rara em extinção, porque à medida que sinto o tempo a passar e a vida a acontecer, quero aproveitar ao máximo todo esse tempo, e a indignação surge pela maioria das pessoas que me rodeiam, estarem num sentido diferente ao meu, simplesmente acomodadas!

Sempre fui uma pessoa pacata, nunca gostei de saídas e preferia estar sozinha no meu canto. Mas depois de ter tido filhos algo mudou, e parece que tive uma espécie de despertar. Acho que finalmente percebi que eu própria envelheço e que o tempo nunca anda para trás. Aos poucos e poucos fui ganhando uma ânsia de viver, de sair, de fazer coisas novas, de estar sempre em movimento!
E digo-vos, é difícil ter companheiros para este estilo de vida! É por essa razão, que a maioria das vezes, saio com pessoas dez anos mais novas que eu (claro que não terem filhos ou maridos/mulheres em casa também ajuda), e realmente existe uma diferença bastante grande de mentalidades. São pessoas mais abertas e receptivas, muito menos preconceituosas e "caretas", onde as conversas podem ir de A a Z sem qualquer problema!

Mas nem só o pessoal jovem é desta maneira mais livre! Eu própria faço por ser assim e tenho conhecido pessoas mais velhas, que também o são! Isso para mim é inspirador! Inspirador saber que apesar da idade, ainda têm vontade de viver e de se entregarem!

Este ano que passou, realmente cheguei à conclusão que não vale a pena puxar carroça, as coisas são como são e se não houver duas partes interessadas, não vale o esforço de puxar sozinha.
Senti também que quando algo fica pelo caminho, não é motivo para ficar triste, pois algo mais grandioso estará para acontecer, é apenas uma questão de tempo!

Continuo é a iludir-me bastante e a entusiasmar-me no início de qualquer coisa que seja nova, mas também já não o faço tanto quanto no passado. É um progresso!
Quero estar focada nos meus objectivos e fazer com que a vida não passe por mim, mas sim que eu passe pela vida!

Toda esta lenga-lenga porque outro dia no facebook deu-me para um desabafo:

Confesso que adoro pessoas! Adoro porque somos todos tão diferentes e essa diferença torna-nos especiais e complementares!
Mas sinceramente que não entendo:
- pessoas que se queixam da vida e nao mudam as suas ações, não alteram os seus padrões
- pessoas que não estão felizes e se isolam cada vez mais no seu mundo
- pessoas que deixaram de ter paciência para viver
- pessoas que têm medo de novidade e de fugir aos seus limites
- pessoas que perderam a capacidade de sonhar ou de se entregarem
É que a vida é curta demais para não ser aproveitada! E cada um tem que aproveitar à sua maneira, mas aproveitar mesmo! Não ficar sentado à espera que a vida aconteça por si, é que se ficarmos parados, nada acontece! Energia e movimento atraiem mais energia e movimento. Todos sabem isto, mas por vezes é preciso lembrar..

Ao lerem isto, muitos dos meus amigos me perguntaram se estava chateada com alguém. Ao que respondi que era uma indignação geral.
Tudo neste mundo nos desilude de vez em quando, até eu me farto de desiludir a mim própria, mas sim, acho que me fui chateando aos poucos e poucos com isto ou com aquilo, e digo-vos que o melhor que fiz fui seguir outra direção. Foi também saber, sem contestar, o potencial máximo que uma pessoa tem para nos dar, e aproveitar esse potencial sem pedir nada mais.

Por favor compreendam que isto foi apenas um desabafo, não é dirigido a ninguém em especial.

No comments:

Post a Comment

Obrigada por visitar o meu blogue, agradeço o vosso comentário!

Thanks for visiting and comment!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...